Bolívia: Informação Geral.

Nome Oficial. ESTADO PLURINACIONAL DA BOLIVIA

Aniversario Nacional. 6 de agosto

Situação Geográfica.A República da Bolívia está situada no coração de Sul América, Limita ao Norte e ao Leste com o Brasil, ao sul com a Argentina, ao Oeste com o Perú, ao Sudeste com o Paraguai e ao Sul oeste com Chile.

Superfície. 1.098.581 km2.

População. Segundo as últimas estimativas em base ao Censo de População e Moradia do ano 2001, para o ano de 2006 Bolívia contava com uma população de 9.627.266 habitantes.

Capital.

  • A Capital Constitucional de Bolívia: É a cidade de Sucre
  • Sede de Governo: A cidade de La Paz

Símbolos Pátrios.

Bandeira:


O Decreto Supremo vigente Nº 27630 referido a conformação e uso dos símbolos pátrios, promulgado por Carlos D. Mesa Gisbert, Presidente Constitucional da República, de data 19 de julho de 2004 diz o seguinte:
ARTIGO 1.- (Bandeira Nacional) A Bandeira da República da Bolívia tem três franjas horizontais de igual largura e dimensões, colocadas nesta ordem: uma de cor vermelha na parte superior, uma de cor amarelo no centro e uma de cor verde na parte inferior.
A franja de cor vermelha representa o sangue derramado pelos nossos heróis para o nascimento e preservação da República.
A cor amarela representa nossas riquezas e recursos naturais.
A cor verde representa a riqueza da nossa natureza e a esperança, como um valor principal de nossa sociedade.
ARTIGO 2.- (Proporção e dimensões) Para uniformizar o uso da Bandeira Nacional establece-se as seguintes proporções:

  • Altura 7,5 C* (Cada faixa tem uma altura de 2,5 C)
  • Largura 11 C
    • Definimos com o término C (inicial da palavra "quadrado"), a unidade de medida mínima que se estabelece na grela da construção. Esta unidade permite ampliar e reduzir proporcionalmente a imagem.

ARTIGO 3.- (Cores) As cores da Bandeira são os seguintes de acordo ao código Pantone*

  • Pantone e o nome da guia de cores, mediante a qual normas e identificação internacionalmente no uso de tintas nas gráficas. Para a produção têxtil e outros meios de reprodução, a cor Vermelha, amarela e verde selecionara-se mantendo um critério de aproximação aos tons assinalados em neste Decreto.

ARTIGO 4.- (Uso)
I. A Bandeira Nacional que se utiliza no Palácio de Governo, Palácio Legislativo y Palácio de Justiça, Ministérios, Prefeituras, Embaixadas e Organismos Internacionais, levará ao centro da franja amarela no frente e verso o Brasão Nacional.
II. A Bandeira Nacional que se utiliza nas Forças Armadas (nas 3 forças) e em todos seus institutos e unidades, levará ao centro da franja amarela de frente e verso, o Escudo Nacional flanqueado a esquerda por uma rama de louro e a direita por uma rama de oliva.
III. Nas festas públicas e comemorações patrióticas, os cidadãos utilizaram a Bandeira Nacional sem o Brasão Nacional, içando-a em suas casas e prédios; sendo extensivo este direito aos estrangeiros que desejem participar.

Escudo Nacional:


El Decreto Supremo vigente Nº 27630 referido a conformação e uso dos símbolos pátrios, promulgado por Carlos D. Mesa Gisbert, Presidente Constitucional de la República, na data 19 de julho de 2004 assinala o seguinte:

ARTIGO 5.- (Brasão Nacional) O Brasão da República da Bolívia e de forma elíptica. Na parte superior leva um sol nascente aparecendo atrás do "Cerro de Potosí" com os raios do sol ao amanhecer. No centro o "Cerro Rico de Potosí y el Cerro Menor". Na parte superior do Cerro Menor, a capela do Sagrado Coração de Jesus. Na parte inferior esquerda do conjunto formado pelos "Cerros", uma lhama. A sua direita uma espiga de trigo e uma palma. No contorno um óvalo de cor azul com um filete interior de cor dourado. Na metade superior do óvalo a inscrição BOLIVIA em letras de ouro e maiúsculas. Na metade inferior do óvalo dez estrelas de cinco pontas em ouro. A cada costado, três pavilhões (bandeias nacionais), um canhão, dois fuzis, um machado a direita o boné da liberdade a esquerda. O Brasão o condor dos Andes em atitude de levantar vôo. Atrás do condor duas ramas entrelaçadas de louro e oliva. O louro a esquerda e a oliva a direita fazendo uma coroa. Quando corresponda o campo exterior ao Brasão será azul perolado.

Hino Nacional:

O Hino Nacional foi escrito por um poeta nascido em Chuquisaca Dom José Ignacio de Sanjinés e a música foi composta pelo maestro italiano que morou muito tempo em Sucre, Leopoldo Benedetto Vincenti Franti.
O Hino Nacional foi cantado pela primeira vez em forma solene no Teatro Municipal de La Paz, na comemoração do quarto aniversario da Batalha de Ingavi, o dia 18 de novembro de 1845.

Letra del Himno Nacional:


¡Bolivianos!…¡El hado propicio
coronó nuestros votos y anhelo!…
Es ya libre, ya libre este suelo,
ya cesó su servil condición.
Al estruendo marcial que ayer fuera
y al clamor de la guerra, horroroso,
siguen hoy, en contraste armonioso,
dulces himnos de paz y de unión.
CORO
De la Patria el alto nombre
en glorioso esplendor conservemos…
Y, en sus aras, de nuevo juremos:
¡Morir antes que esclavos vivir!…
II
Loor eterno a los bravos guerreros,
cuyo heroico valor y firmeza
conquistaron las glorias que empieza
hoy Bolivia feliz a gozar.
Que sus nombres, el mármol y el bronce,
a remotas edades trasmitan
y, en sonoros cantares, repitan:
¡Libertad, Libertad, Libertad!…
CORO
III
Aquí alzó la justicia, su trono
que la vil opresión desconoce,
y, en su timbre glorioso, legóse
Libertad, libertad, libertad.
Esta tierra inocente y hermosa,
que ha debido a Bolívar su nombre,
es la Patria feliz donde el hombre
goza el bien de la dicha y la paz.
CORO
IV
Si extranjero poder, algún día,
sojuzgar a Bolivia intentare,
al destino fatal se prepare
que amenaza a soberbio agresor.
Que los hijos del grande Bolívar
han ya, mil y mil veces, jurado
morir antes que ver humillado,
de la Patria el augusto pendón.
CORO

Flores Nacionais.

A flor da "Kantuta":

Declarada "Flor Nacional" dia 1ro. de janeiro de 1924, por Decreto Supremo assinado pelo Dr. Bautista Saavedra, combina os três cores da bandeira Boliviana.

A flor do "Patujú":

Declarada "Flor Nacional", por Decreto Supremo de 27 de abril de 1990, firmado pelo presidente Jaime Paz Zamora. Esta Flor do oriente Boliviano, ao igual que a "Kantuta", combina as três cores da Bandeira Nacional.

Novo Símbolo Patrio. Na nova Constituição Política do Estado aprovada pelo Congresso Nacional em outubro de 2008 e que será posta em consulta o dia 25 de janeiro de 2009 mediante referendo, no artigo 6 reconhece como novo símbolo pátrio a "Wiphala", bandeira símbolo do movimento indígena na Bolívia que representa os sete "Suyos" que conformaram o "Tawantinsuyo".

La Wiphala:


Moeda. Boliviano com abreviação: (Bs), que circula em moedas de 10, 20 y 50 centavos; 1, 2, 5 bolivianos; as notas são de 10, 20, 50, 100 e 200 bolivianos.
Hora oficial. GMT - 4 horas

Um pais diverso.

Plurietnica, multicultural. O pais tem no seu interior 36 nacionalidades e povos. Os principais grupos em términos de quantidade demográfica são os Quechuas com o 49.5%, os Aimaras com 40.6%, os Chiquitanos com 3.6% e os Guaraníes com 2.5% do total da população indígena do país dos 15 anos em diante. A maioria dos Quechuas e Aimaras se encontram na região andina, as restantes 34 nacionalidades e povos, -populações significativamente menos numerosas que as andinas- encontram-se nas terras baixas.
A população indígena no país, e majoritária e se estende por todo o território nacional, no último Censo do ano 2001, o total da população indígena acende a 5.358.107 habitantes, o qual representa um 66.2% da população total do país.

Idiomas. Espanhol, Quechua, Aimará, Guarani e outros….
No texto da nova Constituição Política do Estado aprovada pelo Congresso Nacional em outubro de 2008 e posta em consulta no dia 25 de janeiro de 2009 mediante referendo, no seu artigo 5 sinala, "Sao idiomas oficiales do Estado o espanhol e todos os idiomas das naçoes e povos indígena originários campesinos, que sao o aimara, araona, baure, bésiro, canichana, cavineño, cayubaba, chácobo, chimán, ese ejja, guaraní, guarasuawe, guarayu, itonama, leco, machajuyai-kallawaya, machineri, maropa, mojeño-trinitario, mojeño-ignaciano, moré, mosetén, movima, pacawara, puquina, quechua, sirionó, tacana, tapiete, toromona, uru-chipaya, weenhayek, yaminawa, yuki, yuracaré y zamuco".

Regiões geografias e eco sistemas.

Está dividida geograficamente em duas regiões: A região andina e as terras baixas. A primeira, que inclui em seu interior puna, altiplano- serra e a região com menor território, alem da região das terras baixas abarca uma superfície de 76.3 milhões de hectares, e dizer, mais de 2/3 do território nacional. E distingue no seu interior sete regiões: Yungas que tem um território de 3.5% da superfície, Chapare com 2.9% do total, e lhanos cruceños que representa ol 4%, os lhanos benianos com 25.1% da superfície, e a Chiquitanía com 31.5%, a Amazônia com 16.9% e Chaco com 16.1% da superfície das terras baixas.

Áreas Geográficas. O pais tem três áreas geográficas predominantes:

Cordilheira Situada a uma altitude maior a 3.000 metros sobre o nível do mar, entre os maiores ramais andinos: a Cordilheira Ocidental e a Cordilheira Oriental ou Real, as que representam algumas das montanhas mais elevadas da América.

Vales Situados a altitudes compreendidas entre os 1.500 e os 3.000 metros sobre o nível do mar.

Lhanuras Situada a uma altitude media menor aos 400 metros sobre o nivel do mar.

Clima. O território boliviano tem uma variedade de climas nas suas regiões geográficas. A cordilheira com temperaturas media de 10 ° C, o vale caracteriza-se como um clima mormo a quente de 15 a 25 °C, e nos lhanos cálidos e úmido com temperatura media de 25° C..

Elevações geográficas: A mais elevada 7.014 m. (Potosí) e a mais baixa 30 m. (Beni).

Religião.. Existe liberdade de culto e religião, mais a maioria da população e da religião católica, apostólica e romana.

Modelo de Estado.

Livre, unitário, independente, soberano, multi étnico e plurinominal, democrático Constituída por três poderes: Executivo, Legislativo e Judicial. O Presidente da República e eleito por sufrágio universal a cada cinco anos, O Vice presidente da República e O Presidente nato do Congresso.

Divisão política administrativa: O pais está dividido em 9 departamentos (Beni, Cochabamba, Chuquisaca, La Paz, Oruro, Pando, Potosí, Tarija y Santa Cruz.), que estão subdivididos em 112 províncias e 327 municípios.
Os departamentos encontram-se administrados pela Prefeitura do Departamento, composto pelo Prefeito como executivo e pelo Conselho Departamental com faculdades resolutivas, nominativas e fiscalizadoras do primeiro. As províncias são dirigidas pelos Subprefeitos, subordinados ao Prefeito.
A seção da província corresponde ao Município, composta pelo "Alcalde" como autoridade superior, e o Conselho Municipal, que conforma um órgão resolutivo, nominativo e fiscalizador. O "cantón" e dirigido pelo Agente Cantonal ou Municipal, o mesmo que e elegido pela comunidade.

 
Ánfora virtual - Transparencia
La Unidad de Transparencia, del Ministerio de Relaciones Exteriores de Bolivia ha implementado un Ánfora Virtual, para mantener un contacto directo con la Unidad de Transparencia. Invitamos a que puedan ingresar a ésta para realizar dicho contacto.
Boletín Consular
Bolivia te espera
¿Cómo importar su menaje doméstico a su retorno a Bolivia?
Enlaces